exercícios estoicos

Exercícios Estoicos

Esse artigo tem o objetivo de ajudar você a conhecer e praticar os principais exercícios Estoicos que temos conhecimento.

Como estudante Estoico eu procuro colocar em prática no dia a dia o que estudo e aprendo, por esse motivo nesse artigo em cada exercício Estóico vou tentar colocar alguns exemplos de como seria a aplicação do mesmo 😉

 

Introdução sobre os exercícios estoicos

A representação que temos do mundo a nossa volta é provocada por objetos exteriores, mas também por todo tipo de imagens criadas pela mente. O único modo de controlar nossas paixões é não entregar nosso controle a tais representaçõesSe você não está habituado ao termo “paixões” dentro de filosofia clássica, por favor leia esse artigo, O que são as paixões.

O objetivo da maioria dos exercícios estoicos é fornecer uma  representação que é livre de qualquer julgamento, uma impressão primária e objetiva na qual nenhuma interpretação subjetiva se faz presente. Desse modo é possível treinar a si mesmo para resistir às representações subjetivas, alcançando a invulnerabilidade psicológica. Uma das grandes coisas que está em nosso poder é o uso correto das representações.

 

Praemeditatio (alguns chamam de visualização negativa)

Exercício o qual os estudantes estoicos se preparam para superar possíveis experiências desagradáveis ou dolorosas.

De fato, não devemos ficar com medo de pensar sobre o que as outras pessoas consideram como males. Pelo contrário, devemos pensar sobre esses freqüentemente para nos recordar, primeiramente, que os males-futuros não são males porque eles ainda não estão presentes, e que eventos tais como a doença, a pobreza e a morte não são males porque eles não estão em nosso poder e conseqüentemente, não possuem peso na moralidade.  

visualização negativa

Uma coisa importante a se notar é que o constante pensar na MORTE transforma radicalmente nosso modo de viver, pois nos faz perceber o valor absoluto de cada momento no tempo:

EX: Pense em fome, exílio, pragas ou até um pense em apocalipse zumbi (toque moderno =P ). Agora lembre-se que nesse exato momento isso não aconteceu. Sua vida não chegou a esse ponto, você é uma pessoa com muitas coisas valiosas e que cada momento deve ser aproveitado.

 

Definição das Coisas 

Consiste em definir precisamente o que se é apegado, focando na ideia “original” daquele objetivo, no que se deseja manter. A definição permitirá a distinção clara entre os juízos subjetivos e afetivos da representação objetiva que se deve ter.

“Sempre defina ou descreva seja o que for que se apresenta à sua mente de modo que veja que tipo de coisa é quando despojada de sua essência, como um todo e em partes separadas; e diga a si mesmo o nome próprio da coisa, e os nomes dos elementos de que a coisa foi composta e nos quais ela será finalmente determinada.”  – Marco Aurélio

EX: Um carro de luxo esportivo na verdade é um objeto de metal, plástico, borracha, que tem 4 rodas tracionadas por um motor de explosão abastecido por gasolina.

definição das coisas

 

A disciplina do desejo implica, com sucesso, na redução do desejo por possessões materiais ou por posição social. Conseqüentemente, esse exercício deve ser aplicado a tudo que nos cerca, e nós devemos tentar ver essas coisas como elas verdadeiramente são.

Tente aplicar esse princípio quando você anda pelas ruas repletas de lojas atrativas: posso garantir que é bastante eficiente! 

 

Restituição 

Um dos ensinamentos centrais do estoicismo é entender que tudo o que você possui (riquezas, honras, assim como as pessoas que ama) podem ser tomados de você a qualquer hora. Conseqüentemente, a perspectiva de um estóico sobre essas coisas é a de sempre vê-las como meros empréstimos, pois um empréstimo precisa sempre ser retomado ao seu verdadeiro dono algum dia.

Então, quando você estiver prestes a perder sua vida ou alguma possessão, ou quando você descobre que uma pessoa querida morreu e você se sente triste, a seguinte sentença deve imediatamente vir à sua mente: é uma “restituição”.

De maneira geral devemos nos acostumar a ideia de que nós iremos perder todas as coisas que pensamos ter “propriedade”, inclusive aquelas que amamos. Esse pequeno exercício é feito para praticar o desapego de tudo que o não possui um valor-superior , por fim, é um meio de alcançar a liberdade interior.

EX:  Você trabalha, junta dinheiro e constrói sua casa, após alguns anos infelizmente sua casa é atingida por um furacão, onde parte dela é destruída… Isso foi uma restituição, o que tinha sido emprestado à você em forma de material que veio da Terra foi retomado.

Restituição 
Exemplo de Restituição

 

 

Metamorfose universal

Essa forma de meditação foi criada para educar o estudante estóico a compreender a impermanência e apreciar a conexão que vincula todos os seres vivos nesse mundo. Ela pode ser feita envolvendo técnicas de visualização. Por fim, isso nos permite entender o qual é nosso lugar neste universo constantemente em transformação, desenvolve nos seus estudantes um profundo amor pelo mundo que os criou e tudo que os cerca.

“Adquira um método para examinar sistematicamente como todas as coisas são transformadas de uma coisa em outra, e direcione sua atenção constantemente a essa área de estudo, e exercite-se nela, pois nada é tão condutivo à elevação da mente.”  – Marco Aurélio

 

“Olhe cuidadosamente para toda coisa existente e reflita que sua dissolução já está a caminho, já está em curso de mudança e, por assim dizer, de decadência ou dispersão, ou está morrendo em qual seja a forma que a sua natureza indica.”  – Marco Aurélio

Metamorfose universal

EX: Você pode tentar visualizar uma árvore e tentar seguir sua evolução através das estações. Ou, ainda, você pode visualizar um corpo humano através dos estágios da vida, e então em sua morte e ruína. Na verdade, uma ampla variedade de objetos são sujeitos adequados para esta meditação.

 

Virando o obstáculo de cabeça para baixo

Os estoicos faziam esse exercício com o objetivo de tornar impossível não praticar a arte da filosofia em situações que aparentemente estão “contra você”. Esse exercício vai te ajudar a não ser dominado pelas impressões. Quando algo “ruim” ocorre com você (lembrando que “ruim” só faz parte da sua percepção), você deve imediatamente distinguir o que depende de você e o que não depende de você. Você pode virar um problema de cabeça para baixo, todo “mal” se tornará uma nova fonte de bem.

“O impedimento à ação avança a ação. O que fica no caminho se torna o caminho.” – Marcus Aurelius

 

Pense que à intenção moral encontra em toda ocasião a habilidade de exercitar a virtude.

EX: Aquele que o insulta lhe dá a oportunidade de exercitar a paciência.

A enfermidade lhe dá a oportunidade de exercitar a coragem e a serenidade.

A morte o obriga a conformar sua vontade à vontade da própria Natureza.

Ao tentar ajudar alguém, essa pessoa responde sendo ríspido ou indisposta a cooperar, você não deve ficar “chateado” porque ela não respondeu como você esperava, isso só vai tornar sua vida mais difícil, o exercício diz que eles estão realmente direcionando você para novas virtudes; por exemplo, paciência ou compreensão.

A morte de alguém próximo a você; uma chance de mostrar coragem.

Eles são obstáculos. O que um estóico faz é transformar todo obstáculo em uma oportunidade para fazer coisas que estão sobre nosso controle, como exercitar nossas virtudes.

O estoicismo apesar de ser uma filosofia muito realista, não é pessimista e sim otimista. A vida pode não ser fácil, mas depende de você ver as coisas de modo diferente e obter forças desta observação da vida.

 

Agindo com “reserva”

Alguém age com reserva quando percebe que, ao decorrer de sua ação, é bem provável que venha a se deparar com obstáculos que são independentes de sua vontade e que estes podem impedir o sucesso da ação.

Segundo Sêneca, O homem sábio se põe sobre cada ação com reserva: “se não aconteça nada que pode impedi-lo”. Por essa razão, dizemos que ele sempre tem êxito e que nada inesperado ocorre a ele; pois dentro de si ele considera a possibilidade de que algo entrará no caminho e o impedirá de lograr aquilo a que ele se propõe.

EX: “Eu devo velejar a não ser que algo aconteça”;  “Eu devo me tomar um pretor a menos que algo me impeça”;  “Meu negócio será bem-sucedido a menos que algo interfira”.

É por isso que dizemos que nada ocorre a um homem sábio contra suas expectativas.

Contudo, esses exercícios, que são variações da premeditação, não são fáceis de praticar:

“Não se perturbe ao imaginar sua vida como um todo; não reúna em sua mente os muitos e variados problemas que vieram a você no passado e virão novamente no futuro.” – Marco Aurélio

Agindo com reserva

A resposta para esse problema está em se concentrar apenas nas ações presentes, e também nas presentes dificuldades, que então se tomam um fardo mais fácil de carregar, já que estão isoladas no momento presente somente.

 

Desconforto voluntário

Esses exercícios têm como meta fazer você se acostumar com a restrição de algumas coisas que consideramos essenciais ao seu conforto, seja um conforto físico ou social. Ao fazê-lo, o corpo do estudante se torna insensível à dor, e consequentemente a própria alma é fortificada e se torna corajosa, disciplinada e pronta para a ação.

Contudo, não subestimo esse tipo de exercício, pois é obviamente difícil resistir a diferentes tipos de desejos se, por exemplo, a pessoa nunca deixou a segurança de uma casa confortável ou caso sempre tenha sido acostumado à comida cara ou ao luxo das roupas elegantes e quentes.

Quanto será difícil ela deixar isso? Como esse nível de esforço que ela fará se refletirá em sua mente?

“Conforto é o pior tipo de escravidão, porque você está sempre com medo de que algo ou alguém o leve embora.”

 

EX: Tome banhos frios (comece com 60 segundos).

Dormir no chão.

Comer comida simples. ( Não coma nada além de arroz/feijão por uma semana)

Segure/tente acalmar um bebê chorando enquanto permanece completamente tranquilo.

Exercite-se ao ar livre em clima rigoroso (talvez sem camisa, sapatos, etc.)

Faça jejum de comida completamente por 24 horas uma vez por mês.

Encare situações desafiadoras nas quais você não está confortável (vá a um evento que não quer participar, converse com estranhos, seja voluntário em uma cozinha).

Faça trabalho manual em sua casa ao invés de contratar alguém.

banho frio - Desconforto voluntário

 

A meditação escrita (hypomnemata)

Os estudantes estoicos dos tempos antigos muito provavelmente tinham que escrever seu próprio diário, usando como base e ponto de partida os ensinamentos Estoicas de seus mestres. As Meditações de Marco Aurélio que tivemos sorte de sobrevivesse  ao tempo, são um exemplo dessa prática.

Em seu trabalho, o Imperador fórmula para si mesmo os dogmas do estoicismo, contudo não é suficiente meramente reler palavras, pelo contrário, o importante “continuamente reformular as doutrinas que convidam a um tipo particular de ação. Isso coloca a pessoa em tal situação que se sinta obrigada a viver como um estoico”.

A meditação escrita (hypomnemata)

 

Para Sêneca a pratica da meditação escrita é uma forma meditativa do seu dia, onde não deveria nada esconder:

“Eu examino o meu dia inteiro e examino o que eu fiz e disse, não escondendo nada de mim mesmo, passando nada.” – Sêneca

Então como você pode perceber, não é simplesmente um diário, é uma prática diária da filosofia.

EX: Refletindo no dia que passou, ao buscar esses pensamentos, lembre-se da sabedoria e dos ensinamentos que aprendemos com nossos professores/mestres. Relembre as suas próprias experiências do dia e examine se estão de acordo com os ensinamentos, dessa forma preparando-se para o dia seguinte.

Se quiser saber mais como fazer sua própria prática meditativa escrita, leia O Diário Estoico.

Estoicismo é prática, não é suficiente simplesmente ouvir essas lições uma vez, em vez disso é preciso praticá-las uma e outra vez no seu dia à dia, revirando-as em sua mente. Escrever um diário desse certo modo é fazer essas lições percorrem novamente sua mente e fazer elas fluírem através da sua escrita!

 

Arte da atenção (Prosoché) 

É o exercício de auto-atenção ou consciência. É uma forma de desenvolvimento mental pelo qual progressivamente aprendemos a permanecermos atentos a cada ação singular, pensamento ou sensação que nós podemos ter ou sentir no exato momento em que aparecem.

De fato, quer esteja caminhando, sentado, de pé, dormindo, comendo, bebendo, etc., você deve estar completamente consciente do que está fazendo.

Isso significa que você deve viver na sua ação presente. Isso não significa que você deve esquecer-se do passado e do futuro. Pelo contrário, você deve pensar sobre os outros tempos, mas em relação ao presente, e sua presente ação, e quando for necessário.

A meditação escrita (hypomnemata)

Cuidado: Prosoché não significa que você deveria pensar efetivamente “eu estou fazendo isso” ou “eu estou fazendo aquilo”. O perigo em pensar “eu estou fazendo isso” surge quando você se torna consciente de si mesmo e, conseqüentemente, você não vive na ação, mas na idéia de “eu estou”. A mesma atenção deve ser aplicada a cada sentimento ou sensação que você pode ter. Na realidade, você deve estar apto a observar-se como um cientista o faria.

 

Memento Mori – meditar sobre a morte

Esse exercício foco em você meditar sobre a sua morte, em vez de seus entes queridos. Enquanto que a visualização negativa é sobre imaginar a vida sem as coisas que você ama, memento mori pede para meditar e estar ciente de que você não vai, de fato, viver para sempre.

Nosso cultura atual não gosta de falar disso, mas a morte vem para todos nós, por isso, em geral, temos muito medo dela.

Os estoicos argumentaram, no entanto, que se você viveu uma vida de segundo sua própria natureza humana (fazendo prática das virtudes), não deve ter medo de algo que naturalmente acontece a todo e qualquer ser vivo.

Você pode ser perguntar, “Se você não acordar de manhã, ficaria satisfeito com a forma como seu último dia foi gasto?

E essa possibilidade não é desmoralizante, mas revigorante. Isso me faz muito menos propenso a perder tempo. Se eu for embora amanhã, prefiro gastar meu tempo com minha família, praticando virtudes… em vez de jogar no meu celular.
Ao final do dia, reflita sobre suas atividades e decisões. Se este dia fosse o seu último, você ficaria satisfeito com o resultado? O que você teria feito diferente?

Memento Mori

Transforme isso em ação!  A filosofia só existe para melhorar a forma como vivemos!

 

Agindo no que depende de você

 Um dos pilares da filosofia estóica é não deixar que circunstâncias fora do seu controle perturbem seu equilíbrio.


“Algumas coisas estão sob nosso controle, enquanto outras não estão. Sob o nosso controle estão a opinião, a motivação, o desejo, a aversão e, em uma palavra, o que quer que seja do nosso próprio fazer; não estão sob nosso controle o nosso corpo, nossa propriedade, reputação, cargo e, em uma palavra, o que não é de nosso próprio fazer”. — Epiteto

Às vezes nós consideramos coisas que temos controle de maneira equivocada, como por exemplo, um jogo de tênis ou fracasso de empreendimentos de negócio.

Se olharmos o exemplo do jogo de tênis, definir como uma meta de ganhar a partida. Parece perfeitamente razoável, não?
Mas quando você realmente pensa sobre isso, você não pode controlar muitos dos fatores que determinam o resultado do jogo, como o clima é ruim e as rajadas de vento não estão te favorecendo; você experimenta falha de equipamento, você torcer um tornozelo no meio da partida e não pode continuar.
Se seu objetivo é vencer, e qualquer uma dessas coisas acontecer, você ficará bastante chateado. Isso porque você estava tentando manter controle sobre coisas que não deveria.

 

Reconhecer que grande parte da vida está fora do seu controle não significa desistir do seu senso de atuação; em vez disso, significa focar nas únicas áreas em que você tem controle total: suas próprias ações.

Em vez de se concentrar nos resultados – que são afetados por circunstâncias externas fora do seu controle – estabeleça metas estritamente relacionadas aos seus próprios esforços.

Em vez de estabelecer uma meta para vencer a partida, estabeleça o objetivo de se preparar da melhor maneira possível, treinar o máximo que puder e depois jogar com o melhor de suas habilidades.

Agindo no que depende de você

Se você fizer essas coisas e ainda perder, não há nada mais que você poderia ter feito, então por que se preocupar?

 

Ser virtuoso

Para os estoicos, a melhor maneira de viver bem era buscar a virtude!

“Todo dia eu reduzo o número dos meus vícios.” — Sêneca

O que uma pessoa deve fazer para ter o que os estoicos chamariam de boa vida?  Seja virtuoso!

Ser virtuoso

Ao nos tornarmos pessoas melhores – pessoas de grande caráter – nós naturalmente encontraremos satisfação, mas também faremos contribuições maiores para a sociedade como um todo no processo.

Mas como alguém se torna mais virtuoso? Como você desenvolve seu caráter e o exercita na vida diária?

Pergunte-se regularmente: “O que o melhor “eu” faria nesta situação?”

Todos nós temos uma versão ideal de nós mesmos em nossa cabeça. Essa versão come melhor, se exercita mais, é um pouco mais paciente com sua esposa e filhos, não perde tempo no trabalho…

Para agir de forma mais consistente e alinhada a esse ideal, simplesmente pergunte o que o seu melhor “eu” faria, ou como o melhor “eu” decidiria, em qualquer cenário:

EX: Meu melhor “eu” escolheria um ovo cozido para fazer um lanche ou um biscoito?
Meu melhor “eu” ligaria para os pais e avós com um pouco mais de frequência?
Meu melhor “eu” assistiria pornografia?
Meu melhor “eu” iria gritar e mostrar o dedo para o cara que o cortou na estrada?
Meu melhor “eu” leria um livro ou jogaria Candy Crush?
Meu melhor “eu” conseguiria namorar com a esposa ou passaria outra noite sem conversa assistindo TV no sofá?
Meu melhor “eu” beberia mais um drink?

São perguntas tão simples de fazer, mas notavelmente poderosas.

 

Tomando a vista de cima

Um exercício estoico que era praticado por Marco Aurélio. Nesse exercício você deve dar um passo para trás da sua posição de forma mental, se afastar e ver a vida de um ponto de vista mais elevado do que o nosso, buscando assim uma nova perspectiva dos acontecimentos em nossa vida e ao nosso redor.

EX: Imagine que você está entre as nuvens, visualizando lá de cima… Consegue ver milhões e milhões de pessoas, as pessoas nos seus afazeres diários, nos escritórios, nas ruas, nas fazendas. Pessoas nascendo e morrendo. Pessoas se unindo em casamentos e divórcios.

“A visão de cima muda nossos julgamentos de valor sobre as coisas: luxo, poder, guerra … e as preocupações da vida cotidiana tornam-se ridículas” – Pierre Hadot

Essa perspectiva nos lembrar quão pequenos somos! Esse passo para trás muda a forma como vemos nossas próprias preocupações e faz nos lembrar do verdadeiro dever do Ser Humano, do seu dever consigo mesmo e com os outros.

 

Amor Fati

O termo Amor fati ficou conhecido depois que o filósofo alemão Friedrich Nietzsche descreveu como a fórmula para a grandeza humana como sendo amor fati – um amor do destino.

“Minha fórmula para a grandeza em um ser humano é amor fati: aquele não quer que nada seja diferente, nem para frente, nem para trás, nem em toda a eternidade. Não apenas suportar o que é necessário, menos ainda esconder, mas amar o acontecido” – Nietzsche

Os estóicos não estavam apenas familiarizados com essa atitude, mas eles a abraçaram. Epicteto, como sendo um escreva enfrentou adversidade atrás de novas adversidade, e repetiu o mesmo:

“Não procure que as coisas aconteçam do jeito que você quer; antes, deseje que o que acontece aconteça do jeito que acontece: então você será feliz ”. – Epicteto

Ficar chateado com uma mudança que você não tem controle é assumir erroneamente que você tem uma escolha sobre isso.

É por isso que Amor Fati é o exercício estóico em que você assume o acontecimento para tirar o melhor proveito de tudo o que acontece, tratar cada e todo momento como algo a ser abraçado e não evitado. Não só ficar bem com isso, mas amá-lo e ser melhor para ele.

FINALIZAÇÃO

O estoicismo é uma filosofia rica, mas não é apenas para contemplação. Cheio de verdades antigas, tem inúmeras aplicações modernas.

Coloque-as em prática e pratique a arte de viver!

 

Me diga o que você achou desse grande resumo dos exercícios estoicos ou de simplesmente um a”Olá” para saber que você passou por aqui! =)

Se tiver qualquer sugestão também mande nos comentários.

 

 

FONTES: 

https://www.artofmanliness.com/articles/5-ancient-stoic-tactics-modern-life/

https://tim.blog/2009/04/13/stoicism-101-a-practical-guide-for-entrepreneurs/ 

EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS ESTOICOS -  Ellen Buzaré

 

Compartilhe esse artigo

Deixe uma resposta

Exercícios Estoicos

Esse artigo tem o objetivo de ajudar você a conhecer e praticar os principais exercícios Estoicos que temos conhecimento. Como estudante Estoico eu procuro colocar

Leia Mais »
Fechar Menu